Conselho Deliberativo da Embratur promove segunda reunião ordinária

Gustavo Messina/MTur

Por André Martins

“O presidente Bolsonaro tem nos dado liberdade de avançar com o turismo, e estamos apenas no início deste trabalho”.

Foi o que enfatizou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, ao presidir, nesta terça-feira (24.11), em Brasília (DF), a segunda reunião do Conselho Deliberativo da Embratur (Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo), composto por representantes do Governo Federal e do trade turístico.

O colegiado aprovou o Plano de Ação 2021 da Embratur, cujas iniciativas variam conforme a duração do estado de calamidade pública em função da pandemia de Covid-19. Caso a situação persista, por força da Lei 14.022/2020, a Agência manterá o foco no turismo doméstico. Por outro lado, se o decreto não for renovado em 31 de dezembro, a Embratur poderá retomar o trabalho voltado à divulgação do país no exterior a partir do segundo semestre de 2021.

O ministro Marcelo Álvaro ressaltou o empenho pela retomada segura de atividades do setor e enalteceu a parceria com a Agência e o trade turístico. “Essa parceria vai realmente fazer história nesse momento do turismo. Vamos virar essa página da pandemia e focar na retomada. Obviamente, uma retomada segura, responsável. Quando os protocolos de biossegurança são cumpridos, a gente consegue transmitir segurança e confiança aos turistas”, apontou.

Já o presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, defendeu atenção especial à promoção do ecoturismo, uma das tendências mundiais do mercado de viagens no pós-pandemia. “Em 2019, de cada 100 buscas no Google em todo o mundo, apenas 10 eram para ecoturismo. Hoje, de cada 100 buscas, 54 são para turismo de natureza. E o Brasil tem o maior potencial do mundo nessa área”, declarou Machado Neto.

O encontro também teve a participação do presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH Nacional), Manoel Linhares; do presidente da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (CLIA Brasil), Marco Ferraz; do presidente da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (BRAZTOA), Roberto Nedelciu; do presidente executivo da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Paulo Solmucci Júnior, e da analista técnica de Turismo da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Marta Feitosa, entre outros.

Fonte: Ministério do Turismo